23 de março de 2012

CANA DE AÇÚCAR... ABELHAS... POLUIÇÃO DAS QUEIMADAS.



(Rivaldo R.Ribeiro)


O que tem me assustado é o pouco interesse das pessoas, de alguns governos municipais e estaduais sobre o assunto meio ambiente!!!

Notamos que muitas vezes é proibitivo falar no assunto arriscando-se cair no ridículo, ou ser acusado de estar criando divergências políticas com os mandatários locais, face a pouca informação destas pessoas.

Estamos vivendo transformações climáticas à vista de todos, mas diante dos interesses econômicos, calam-se!

É um risco pensar que tudo pode ser alarmismo dos ecologistas e cientistas sérios que não estão brincando. Aliás, quem está brincando com fogo é a inércia dos que podem ajudar a resolver um problema sério e complexo que irá refletir para as futuras gerações: são os municípios que acolhe população com todos os problemas, portanto as soluções...

Alegações são múltiplas: desemprego, desenvolvimento desta ou daquela região, interesses particulares, ridículas divergência e competições políticas, por ai vai...

Um desenvolvimento em cima de uma perna só, como é a da monocultura da cana de açúcar que é gigantesca, prejudicial ao meio ambiente, biodiversidade, a diminuição da fauna, pois muitos animais ou insetos predadores serão destruídos ou irão migrar para outras áreas levando ao desequilibro na natureza.
Olhando a vastidão dos canaviais a perder de vista, poucas arvores, uniformidade desértica verde, em terras que já foram produtoras de alimentos onde havia várias espécies de animais e insetos importantes, podemos citar como exemplo as abelhas, um inseto que será impossível a sua manifestação nestas áreas, pois não haverá água, mel (néctar) e pólen das flores onde se encontram os nutrientes para sua sobrevivência ou locais para que o enxame se aloje, dessa forma prejudicando a produção de mel silvestre e a polinização das plantas se existirem! Leva-me a reflexões de uma espécie de apocalipse.

"Olhem as abelhas, se elas sumirem a humanidade tem um máximo de quatro anos de sobrevida, pois não haverá plantas e nem animais, a polinização é a grande responsável pela produção de alimentos". Albert Einstein

Precisamos dos biocombustíveis isso já é fato consumado, porem com muita cautela, senão o tiro poderá sair pela culatra! E como repetidas vezes já foi dito, escrito, mostrado nas TVs. os problemas de saúde que a fumaça das queimadas nos canaviais já vem causando, isso também é fato.

Também é fato a diminuição na produção de alimentos que pode nos tornar dependentes de outros paises, e com a escassez vem a alta dos preços desses produtos atingindo as classes sociais mais pobres. E o desemprego causado pela monocultura em vista da mecanização pode virar uma bomba relógio social.

Portando não é falatório, é um problema complexo e será muito difícil de resolver, entretanto com a indiferença a ele e os lucros do álcool levando todos com muita sede ao “pote” podendo dessa forma levá-lo ao chão e a espatifá-lo deixando todos a ver navios!!!


Postar um comentário