12 de março de 2019

8. Considerações sobre situações especiais sobre a SPP

8.1. Cirurgia e anestesia


Há poucos estudos a respeito dos efeitos da cirurgia ou do anestesia em indivíduos com síndrome pós-poliomielite. Entretanto, há determinados fatores que necessitam ser considerados antes do procedimento cirúrgico e incluem:
1) a anestesia local é preferível que a anestesia geral porque tem menos efeitos colaterais.
.
Os indivíduos com maior risco de complicações durante a anestesia geral são aqueles com uma história de uso de suporte ventilatório ou dificuldades de deglutição, aqueles com envolvimento dos ombros, braços ou tronco, e indivíduos com uma história de problemas respiratórios.
.
2) em geral, os músculos do paciente co história de poliomielite tendem a ser mais sensíveis aos relaxantes musculares do que os músculos normais. Por esse motivo, recomenda-se geralmente uma dose reduzida do relaxante muscular; 
.
3) a não monitoração função pulmonar é crítica após a anestesia geral;
.
4) a apneia do sono pode se agravar depois da anestesia geral;
.
5) a cicatrização pode ser mais demorada nos membros paralisados devido ao suprimento diminuído do sangue;
.
6) os músculos afetados pela poliomielite podem ficar temporariamente mais fracos após a anestesia geral e podem necessitar de maior suporte ambulatorial; 
.
7) a recuperação pode se prolongar por duas ou três vezes além de o que se espera para a população geral, dependendo da idade do indivíduo, da extensão da paralisia e do tamanho da cirurgia;
.
8) um programa supervisionado de exercícios progressivos ser recomendado para inverter o efeito do imobilismo.
.
8.2. Classificação Internacional de Doenças (CID 10ª Rev)
.
A CID-10 não contempla a SPP, entretanto, o Setor de Doenças Neuromusculares da UNIFESP/EPM juntamente como o Centro de Prevenção e Controle de Doenças da COVISA/ SMS-SP solicitaram a inclusão da SPP na CID 10 documentando a doença e argumentando por que ela deveria ser incluída nesta revisão.
O principal argumento baseia-se no fato da SPP não ser uma sequela da poliomielite e sim uma nova doença, e os pacientes necessitam de terapias específicas que diferem dos pacientes com sequelas de poliomielite.
.
Os CID’s da 10a revisão recomendados são:
.
a) CID – B 91 – Sequela de poliomielite.
.
b) CID – G 96.8 – Lesão específica do Sistema Nervoso central.
.
Recomendado como CID provisório da SPP até que a OMS inclua a SPP na classificação internacional de doenças, de acordo com orientação interna nº. 143 INSS/DIRBE (Instituto Nacional de Seguro social/ Diretoria de Benefícios) de 19/06/2006.

OBS:
CID G-14 já foi incluído como indicação da SPP na classificação internacional de doenças, mas no Brasil ainda é ignorado pelo INSS e outros órgãos de saúde.

11 de março de 2019

O que comer depois de tirar a vesícula



Depois de tirar a vesícula você vai poder comer tudo o que você quiser. A nutricionista Tatiana Zanin (CRN-3 15097), explica como devem ser as primeiras refeições depois da cirurgia e como vai evoluindo a tolerância alimentar para uma dieta completamente normal. Ela também fala sobre a possível relação entre a retirada da vesícula e a queda de cabelo, ensinando o que pode se fazer para melhorar a saúde do cabelo para ele parar de cair. A nutricionista Tatiana Zanin (CRN3- 15097) ensina como tratar os gases intestinais, indicando os melhores chás para quem sofre com a dor e o incômodo dos gases, e também quais são os alimentos mais flatulentos, que devem ser eliminados da dieta. Neste vídeo, além dos remédios caseiros para gases ela diz também o que se pode tomar para eliminar os gases, diminuindo o inchaço da barriga.

https://www.tuasaude.com


22 de fevereiro de 2019

PRECISAMOS FALAR SOBRE DOENÇAS RARAS!

Você conhece a Síndrome Pós-Pólio?
.
A SPP é uma desordem do sistema nervoso que se manifesta em pessoas por volta dos 40 anos. Em média 15 anos ou mais após contrair o vírus da poliomielite.
.
As principais características da síndrome são fraqueza muscular e progressiva, fadiga, dores musculares e nas articulações, resultando em uma diminuição da capacidade funcional e/ou no surgimento de novas incapacidades. Alguns pacientes desenvolvem, ainda, dificuldade de deglutição e respiração.
.
O diagnóstico leva em conta os sinais da síndrome instalados há mais de um ano em pessoas que tiveram a poliomielite no passado. 
A eletroneuromiografia pode ser um exame útil para avaliar alterações na inervação e ajudar a excluir a possibilidade de outras doenças degenerativas com sintomas semelhantes.
.
Não existem tratamentos específicos para síndrome pós-pólio. A abordagem é sempre multidisciplinar e incluir exercícios aeróbicos leves, de resistência com pouca carga, hidroterapia, orientação nutricional, assim como o uso de órteses, de próteses, de equipamentos de assistência e suporte, de medicamentos para controle de dor e ansiedade.
.
Aqui em São Paulo a Associação G-14 de apoio aos Pacientes de Poliomielite e Síndrome Pós-póliorealiza um ótimo trabalho para divulgar a SPP e aconselhar os pacientes.
.
Para saber mais sobre a Síndrome Pós Pólio, acesse:
https://www.facebook.com/associacaog14/
.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Arte em formato quadrado com fundo amarelo. No canto superior esquerdo uma caixa com borda preta traz os dizeres: Precisamos falar sobre doenças raras! Do lado direito, "22 Síndrome Pós Pólio". Ao centro da imagem, outra caixa retangular traz o site da organização. Logo abaixo a frase "A falta de informação não pode ser tão rara quanto a doença". No canto inferior direito, o logo de Mara.

29 de janeiro de 2019

VOCÊ SABIA QUE ANTES DA DESCOBERTA DA INSULINA, A DIABETES ERA MORTAL?


Leonora Scherer
Em 1922, na Universidade de Toronto, os cientistas foram para uma enfermaria de hospital com crianças diabéticas, a maioria delas em coma e morrendo de cetoacidose diabética. 
Isto é conhecido como um dos momentos mais incríveis da medicina. 
Imagine uma sala cheia de pais sentados à beira do leito esperando a morte inevitável de seu filho. 
Os cientistas foram de cama para cama e injetaram nas crianças o novo extrato purificado - insulina. 
Quando eles começaram a injetar a última criança comatosa, a primeira criança injetada começou a despertar. 
Então, um por um, todas as crianças acordaram de seus comas diabéticos. Uma sala de morte e tristeza, tornou-se um lugar de alegria e esperança. 
Obrigado Dr. Banting e Dr Best! 

Créditos fotográficos - Biblioteca e Arquivos do Canadá.



Canal: RABAMED

Saiba mais sobre a descoberta da INSULINA clicando AQUI

Veja mais publicações sobre diabetes nesse blog clicando em DIABETES


13 de janeiro de 2019

UNIFESP- Ambulatório em SP é referência para tratamento da pós-pólio



Um ambulatório para o tratamento de doenças neuromusculares da Universidade Federal de São Paulo é o único centro de referência para o diagnóstico e tratamento da pós-pólio no país. A síndrome atinge pessoas que tiveram poliomielite na infância e causa novos sintomas e sequelas.
Vídeo fonte:Jornal da Gazeta

12 de janeiro de 2019

AME- Apelo por medicação

Eu vi esse vídeo com data de agosto de 2018, mas apenas hoje(12/01/2019) tomei conhecimento do caso dessa menininha guerreira que luta pela vida e por um medicamento para sua doença AME: Atrofia Muscular Espinhal ou Amiotrofia Espinhal (AME), fiquei muito emocionado em ver alguém enfermo e não conseguir o tratamento para salvar sua vida ou se sentir melhor.
Fui pesquisar sobre a Laissa e graças a Deus ela está bem, como podemos ver no segundo vídeo e atual aqui postado.



Vídeo 09/01/2019:


Canal Youtube: 
Laissa Guerreira

Página Facebook:
https://www.facebook.com/laissaguerreira/


9 de dezembro de 2018

PARA QUE SERVE O RIVOTRIL (CLONAZEPAM)



Saiba mais sobre o Rivotril® (clonazepam), uma das medicações mais prescritas em todo o Brasil, e seus efeitos e indicações.
Saúde da Mente


AVISO LEGAL:
As informações contidas nos vídeos não pretendem substituir a consulta ao profissional médico ou servir como recomendação para qualquer plano de tratamento.
De acordo com o Código de Ética Médica, os vídeos têm somente caráter educativo, assim como, não são divulgados endereços e telefone de consultório, clínica ou serviço de saúde.

Os vídeos do Canal Saúde da Mente, são produzidos baseados na experiência do Dr. Marco Abud, na observação prática de pacientes e em pesquisas científicas mais recente até o momento.
Em caso de dúvidas procure seu médico.

PRÓSTATA: INFORMAÇÕES UTEIS

19 de novembro de 2018

SOLUÇÕES EMERGENCIAIS PARA A CRISE NO MAIS MÉDICOS


Com a criação do Mais Médicos, o governo brasileiro transferiu de forma temerária para Cuba parte da responsabilidade pelo atendimento na atenção básica de saúde. Isso deixou o Brasil submisso aos humores do governo de outro país. Os impactos negativos previstos são os que estamos comprovando agora.
.
Diante da crise desencadeada pela retaliação do governo cubano ao povo brasileiro, ao anunciar nesta quarta-feira, 14/11, a retirada de seus intercambistas dos quadros do Programa Mais Médicos, a Associação Médica Brasileira (AMB) apresenta as seguintes sugestões de ações emergenciais:
.
1) Reformular e reforçar o PAB (Piso de Atenção Básica): além de aumentar o valor a ser repassado pela União referente à atenção básica, para que os municípios consigam contratar médicos na própria região, a forma de cálculo também precisa mudar, garantindo mais recursos para os municípios menores.
.
2) Reforçar o atendimento em áreas indígenas e de difícil acesso: aumentar o investimento nas Forças Armadas para aproveitar a sua experiência tanto em áreas de difícil acesso quanto em áreas indígenas, levando não somente médicos para esses locais, mas toda a infraestrutura necessária para a saúde: transporte de medicamentos, deslocamento de profissionais, hospitais de campanha, helicópteros e barcos para remoção em locais de difícil acesso. Para isso, usaria o efetivo atual de médicos das Forças Armadas, incrementaria o efetivo por concurso e selecionaria também novos Médicos Oficiais Voluntários para atuarem de forma temporária.
.
3) Incentivar a adesão de médicos jovens ao programa: promover mudanças no edital do Programa Mais Médicos que será lançado em breve, conforme anunciado, criando subsídios e incentivos aos jovens médicos com dívida no Fies (Fundo de Financiamento Estudantil). Durante o período em que os médicos atuarem no programa, as parcelas do financiamento ficam suspensas. Além disso, haverá o benefício de descontos no montante geral da dívida, de acordo com o tempo de permanência e o município ou região escolhido (quanto menor o município ou de mais difícil provimento, maiores os descontos). Também é preciso garantir as mesmas condições ofertadas aos cubanos hoje: moradia, alimentação e transporte.
.
Desde 2013, a Associação Médica Brasileira (AMB) vem alertando que o Programa Mais Médicos tinha propósitos meramente eleitoreiros e que partia de uma premissa equivocada: a de que não havia médicos em número suficiente no Brasil. O que não existe de fato são políticas públicas que atraiam e fixem esses médicos nos municípios, especialmente nos menores e nos mais distantes dos grandes centros. O governo brasileiro acabou lançando mão de importação de mão de obra, trazida numa condição análoga à escravidão: obrigada a abrir mão de mais de 70% do que o Brasil desembolsava e alocada independentemente das condições de trabalho existentes, sujeita a atender pacientes sem os mínimos padrões de segurança.
.
Está claro também que o Mais Médicos não é um programa de assistência à saúde, mas de financiamento. Tanto da ditadura cubana (o que é péssimo) quanto dos municípios que aderiram ao programa (o que é ótimo, dada a escassez de recursos em muitas prefeituras para este fim).
.
Resolver a questão da oferta de médicos em locais de difícil provimento ou de difícil acesso não é viável com ações paliativas. A solução definitiva passa pela criação de uma Carreira Médica de Estado que valorize o médico brasileiro e que dê a ele perspectivas seguras e condições de planejar sua vida num horizonte de longo prazo.
.
Sabemos que não faltam médicos no Brasil. Hoje, somos 458.624 médicos. Um número suficiente para atender às demandas da população. Essa crise será resolvida com os médicos brasileiros.
.
A AMB se coloca à disposição para ajudar o governo federal e garantir que a população não fique desassistida. Não vamos aceitar esta sabotagem com o povo brasileiro.
.
Faremos a nossa parte.
.
Associação Médica Brasileira



18 de novembro de 2018

I Encontro realizado em João Pessoa PB foi encerrado com este momento lindo



O I Encontro realizado em João Pessoa PB foi encerrado com este momento lindo ...ao som da Ave Maria na praia do Jacaré e as lágrimas de nossa amiga Gerda resume o que este evento....
Gratidão a Deus por ter nos proporcionado tudo isto ...
Silvana

I Encontro Nacional Sobreviventes da Polio-SPP na Paraíba- João Pessoa.



Encontro idealizado pelo grupo Watshapp e facebook Sobreviventes da Polio e realizado em João Pessoa PB de 15 a 18/11/2018

SOBREVIVENTES DA PÓLIO- SPP


I Encontro Nacional de Sobreviventes da Polio-SPP na Paraíba-





João Pessoa Paraíba 15 a 18/11/2018 Evento criado pelo grupo Sobreviventes da Polio (wathsapp /facebook)





17 de novembro de 2018

NÓS NÃO DEVEMOS DESISTIR DA NOSSA SAÚDE.

Foto mostrando o 
inicio da deformação do membro
inferior sequelado pela pólio.
Inicio dos anos 60.
Eu tive pólio com 15 meses de vida, a sequela visível ficou na perna direita, todos os outros membros ficaram saudáveis até os 50 anos de idade. A perna esquerda antes sadia começou a apresentar acentuada fraqueza muscular e dores nas articulações. Depois de alguns exames como RX e Ressonância Magnética foram diagnosticados desgastes no local do joelho chamado pata do ganço e na cabeça de fêmur no quadril, definindo os problemas ortopédicos nas duas pernas com desgastes nas articulações resolvi pedir outro exame.
No dia 07/11/2018 fiz eletroneuromiografia da perna sadia(esquerda) no AME DE RIO PRETO, o profissional que fazia o exame me perguntou se eu tinha certeza que também nessa perna não havia sido atingida pela pólio? Eu afirmei que NÃO, pois a sequela atingiu apenas a perna direita...
Segundo ele há muitas alterações nessa perna(Esquerda). Eu perguntei a ele: NÃO SERIA SÍNDROME PÓS POLIO?
E ele respondeu: é difícil afirmar, mas poderia ser sim por causa das alterações bastante alterada que mostrava no exame.
.
Por um lado eu fiquei feliz, pois o exame de eletroneuromiografia confirmava minhas suspeitas por causa da fraqueza muscular e dores que sinto nessa perna, me levando a tombos sem aviso de que poderia ser portador da SPP, tombos esses que me obrigaram a fazer uso de uma bengala.
Estou cansado de procurar médicos e me recomendarem fisioterapias que no caso da Síndrome Pós Pólio é nocivo e peritos do INSS negarem o caso da SÍNDROME. Uma angustia sem fim...
.
Por outro lado fiquei triste, porque tive que iniciar por conta própria o diagnóstico já com atraso para a recuperação caso confirme a SÍNDROME PÓS POLIO e correr o risco de ir para uma cadeira de rodas, pois ficaria com as duas pernas comprometidas.
Dessa forma meus POLIO-AMIGOS, meu conselho é esse: peça a seu médico, todos os exames desde Ressonância Magnética, RX e eletroneuromiografia etc, porque nós não podemos desistir da NOSSA SAÚDE.


23 de outubro de 2018

Mara Gabrilli pede informações ao Ministério da Saúde sobre síndrome pós-poliomielite: O que o SUS tem feito para os pacientes da síndrome pós poliomielite?

A Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoas com Deficiência (CPD) aprovou um requerimento de minha autoria que solicita informações ao Ministério da Saúde sobre a atenção oferecida pelo SUS às pessoas vítimas da síndrome pós-poliomielite (SPP).

A SPP acomete pessoas que apresentaram poliomielite, mesmo sem manifestações clínicas, e que, depois de anos, desenvolvem novos sinais e sintomas. Caracteriza-se principalmente por fraqueza muscular, artralgia, mialgia, distúrbios do sono e respiratórios, intolerância ao frio e alterações emocionais, dentre outros. O quadro decorre da morte de neurônios acessórios que, após a infecção, vinham compensando a ausência daqueles inicialmente afetados.

Descrição da imagem #PraCegoVer: Foto de Mara na Comissão falando ao microfone.

                          Fonte: https://www.facebook.com/maragabrilli/


15 de agosto de 2018

DIABETES

Sou diabético e trabalho num Posto de Saúde e vejo que existe muita desinformação sobre a doença e como controla-la.
.
A maioria dos pacientes são totalmente ignorante sobre o uso dos alimentos que podem ajudar no controle ou aumentar a sua glicemia e a forma correta de fazer as medições diárias pós-prandial com um aparelho de nome Glicosímetro que é fornecido pelo SUS. 
.
Caso o paciente faz uso de INSULINA o uso desse aparelho deve ser rigorosamente orientado pelo seu médico ou um profissional da saúde especializado, para que não haja valores distorcidos da sua diabetes(Glicemia).




SBD - Sociedade Brasileira de Diabetes

Apresentado por Leda Nagle, o programa Quero Mais Saúde aborda o tema #Diabetes

Dra. Solange Travassos (mestre e doutora em endocrinologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro) esclarece dúvidas como
👉 Como gerenciar o diabetes?
👉 Além da dieta, quais fatores influenciam na glicemia?
👉 Qual o papel da insulina no corpo humano?


DIABETES: Campanha sobreviver


Se o vídeo não abrir o som, CLIQUE no alto-falante 

SBD - Sociedade Brasileira de Diabetes
Há 4 anos, Nicette Bruno descobriu que tem diabetes tipo 2. Ela e sua filha, Beth Goulart, querem dividir com vocês uma mensagem de carinho: cuidar do coração dos idosos com diabetes é uma questão de sobrevivência. http://movimentoparasobreviver.com.br/
#ParaSobreviver


9 de agosto de 2018

5 de agosto de 2018

ESTELA MENDES -Depoimento


               Se o vídeo estiver sem som, clique no alto falante. 


Meu depoimento para que haja mais conscientização da vacinação contra a poliomielite e tantas outras doenças.
(Estela Mendes)

DIABETES: 80% DAS MORTES DE PESSOAS COM DIABETES SÃO CAUSADAS POR PROBLEMAS CARDIOVASCULARES

SBD - Sociedade Brasileira de Diabetes

O diabetes pode interferir diretamente na saúde do coração das pessoas com diabetes tipo 2. 
Cuidar do coração desses pacientes não é apenas uma questão de saúde, é uma questão de sobrevivência! 

Se ligue nessa causa
http://movimentoparasobreviver.com.br/

#CuidardoCoração


#ParaSobreviver

#Diabetes

ALECRIM: anti-inflamatório| antidepressivo| digestão| fígado e vesícula



Hoje em nosso canal uma planta muito importante e conhecida que pode ser um grande auxiliar em nosso dia-a-dia, o Alecrim!! Esta planta já muito utilizada na culinária, tem grande utilidade como digestivo, contra gases intestinais, protegendo o fígado e estimulando a vesícula biliar. Ainda, o Alecrim é um considerável anti-inflamatório intestinal e da bexiga, combatendo cistites, colites, enterocolites e hemorroidas inflamadas. O alecrim também tem uma interessante ação analgésica, combatendo dores de cabeça rotineiras. Além disso, sua ação antidepressiva já foi comprovada, sendo chamado como "planta da felicidade"!! Ele também é um excelente tônico que estimula as funções dos nossos órgãos, como estomago, fígado, baço e pâncreas. O Alecrim também é um ótimo antimicrobiano e cicatrizante, podendo auxiliar na limpeza de feridas, contribuindo para sua cicatrização.
Por fim, o Alecrim é considerado um estimulante do couro cabeludo, evitando a queda de cabelos e estimulando seu crescimento.

Fonte canal Youtube---------->
Autor da Própria Saúde


12 de julho de 2018

Carlos Giannazi apresenta na TV Alesp debate sobre Pós-Pólio no SUS



Giannazi apresenta na TV Alesp( Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo) debate sobre Pós-Pólio no SUS.
Debate sobre os Centros de Diagnósticos e Assistência sobre a Síndrome Pós Pólio.

Debatendo o Neurologista da UNIFESP 
Dr. Acary Souza Bulle Oliveira
Andrea Silva presidente da Associação G-14
Deputado Carlos Giannazi

PL 660/2014


Projeto de Lei 660/2014   Esse projeto foi vetado pelo ex Governador Geraldo Alckmin e agora a nossa luta é para derrubar esse veto.

11 de julho de 2018

10 de julho de 2018

5 de julho de 2018

BANNER: VOCÊ CONHECE ALGUÉM QUE TEVE POLIOMIELITE?



Eu tive pólio e narro abaixo um pequena parte dos problemas que enfrento no dia a dia.
"Um dos problemas que enfrento é conviver com ar-condicionado no local de trabalho, sou um incomodo para os colegas que obviamente sentem mais calor do que eu. 
.
O frio do ar-condicionado afeta minha saúde, especialmente no inverno, o frio que sinto é superior as pessoas sadias, e isso causa dores musculares, dores de cabeça, resfriados constantes, portanto sou obrigado a sempre usar medicamentos para aliviar os sintomas, um agasalho para me aquecer e ouvir piadinhas e comentários como: Você está doente? Se vier o frio que você está esperando vamos morrer congelados?
É muito difícil uma situação como essa, mesmo não sendo confirmado como portador da Síndrome Pós Pólio, convivo com seus sintomas, com os problemas e as limitações da deficiência física. 
Uma doença rara e desconhecida pela da grande maioria das pessoas, inclusive a classe médica desinteressada no desenrolar da ciência, não fazem uma leitura obrigatória das publicações cientificas e artigos sobre as novas enfermidades que surgem no mundo. CID G-14"

Rivaldo R. Ribeiro



23 de junho de 2018

Nova classificação internacional de doenças CID-11:

1G83 Seqüelas de poliomielite:
Descrição: Sequelas de poliomielite se referem aos resíduos da poliomielite aguda, assim como outros distúrbios que têm uma ligação etiológica com a infecção aguda da pólio ou com déficits crônicos da infecção aguda. Os distúrbios que podem se manifestar tardiamente na vida dos sobreviventes da poliomielite incluem artrite degenerativa avançada precoce, distúrbios do sono, insuficiência respiratória e uma variedade de distúrbios mentais.

8B62 Atrofia Muscular Progressiva Pós-Pólio:
Descrição:
Os critérios diagnósticos para a atrofia muscular progressiva pós-pólio (PPMA) são: uma história confiável de poliomielite com recuperação parcial da função, um período mínimo de estabilização de 10 anos e o subsequente desenvolvimento de fraqueza muscular progressiva. Sintomas de fraqueza, atrofia e fadiga dos músculos previamente afetados podem ser observados. Esses sintomas também podem ser notados recentemente em músculos que aparentemente não foram afetados pelo episódio de poliomielite. Cãibras e fasciculações musculares podem acompanhar a nova fraqueza.

Inclusões: Síndrome Mielítica Pós-Poliomielite.

http://www.sppolio.inf.br/index.php/cid-11-8b62-cid_10_g14/


12 de junho de 2018

JUNINÃO 2018: Prefeitura de José Bonifácio cede espaço do Recinto de Exposições "JOÃO ORSI" para Santa Casa.




Fotos Santa Casa de José Bonifácio- (Rivaldo R. Ribeiro)


"Vai ser uma festa linda, especialmente pela atitude do Prefeito Dilmo e sua equipe de ceder para a NOSSA SANTA CASA o espaço público do Recinto de Exposições no sentido de ajudar financeiramente aquela entidade"

DECRETO nº. 2917/2018.
.
DISPÕE SOBRE PERMISSÃO DE USO DE ESPAÇO PÚBLICO PARA EXPLORAÇÃO DE PRAÇA DE ALIMENTAÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO DE BEBIDAS E SIMILARES, CAMAROTES, ESTACIONAMENTO E ORGANIZAÇÃO DE RODEIO NO RECINTO DE EXPOSIÇÕES “JOÃO ORSI” DURANTE AS FESTIVIDADES DOS 112 ANOS DO MUNICÍPIO - JUNINÃO 2018 E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

11 de junho de 2018

Palestra Funcionalidade e Tecnologia Assistiva:-Síndrome Pós Pólio



II Encontro Internacional Sobreviventes da Poliomielite. Realizado em Outubro de 2017 - São Paulo - Brasil.

Palestra Funcionalidade e Tecnologia Assistiva - Esp. Aline Simão Helou. Quer mais informação sobre Síndrome Pós Pólio? Conheça o Instituto Giorgio Nicoli

https://www.facebook.com/institutogiorgionicoli 

10 de junho de 2018

9 de junho de 2018

A VACINA QUE MUDOU O MUNDO - Documentário (2010)...este programa conta a história do doutor Jonas Salk, que junto com uma comunidade médica e uma nação, conseguiu vencer a pólio, a doença mais temida do século XX.



(ripper Web-Man) A História da Vacina Contra Pólio (poliomielite) -

Todos os anos no verão, uma misteriosa doença perseguia e aterrorizava as crianças. Os pais já não levavam os seus filhos ao cinema ou à piscina, com medo de contraírem uma infeção mortal que costumava provocar paralisia e, em muitos casos, deixava as suas vítimas dependentes de ventiladores artificiais. 
Franklin D. Roosevelt, admirado presidente dos Estados Unidos que sofria de poliomielite, pediu à população para que colaborasse com a investigação da doença. Parte do dinheiro angariado foi parar a um cientista ambicioso de 33 anos que, a partir do seu laboratório instalado num sótão, mudou o rumo da história da medicina. 
Servindo-se de entrevistas e de reconhecidos cientistas, este programa conta a história do doutor Jonas Salk, que junto com uma comunidade médica e uma nação, conseguiu vencer a pólio, a doença mais temida do século XX.

Clique na foto para ampliar-------->

Pesquise sobre: Jonas Salk


"Uma das mais lindas história da ciência"









Poliomielite: de gota em gota essa doença fica para trás



Apresenta os sintomas e as sequelas da Poliomielite - doença provocada por três diferentes tipos de vírus, sendo mais comum em crianças e adolescentes e que se não tratada, pode levar uma pessoa à paralisia muscular. 
Fala da história de Albert Sabin, inventor da vacina contra a Poliomielite, além de mostrar a importância das campanhas nacionais de vacinação para a erradicação da doença.

1 de junho de 2018

Síndrome Pós Pólio - Palestra Ambulatório Especializado O que estamos aprendendo



II Encontro Internacional Sobreviventes da Poliomielite. Realizado em Outubro de 2017 - São Paulo - Brasil.
Palestra Ambulatório Especializado- O que estamos aprendendo - Dr. Abrahão A.J. Quadros - Unifesp. Quer mais informação sobre Síndrome Pós Pólio?

Conheça o Instituto Giorgio Nicoli  http://www.institutogiorgionicoli.org.br


DEPOIMENTO SOBRE A SÍNDROME PÓS PÓLIO DE VERA GOULART



Vera Goulart mora na cidade de Salto Grande - SP ... depois de muitos anos obteve seu diagnóstico na Unifesp SP ...quase 500 km de sua residência. Fez acompanhamento por 6 meses, 3 x por semana, há 70 km de sua cidade, depois de muita luta para conseguir transporte.

19 de maio de 2018

Vacuna Oral contra Poliomelitis ( Vacina Oral Contra Poliomielite)

Vídeos dos anos 2012 e 2013 que mostram o desespero e sofrimento dos pais quando seus filhos são contaminados pelo vírus da POLIOMIELITE.
.
Um alerta que esse maldito vírus ainda circula nos países Latinos Americanos, portanto as autoridades de Saúde e Médicas não podem descuidar de uma doença que prejudica toda a vida de suas vítimas. 



Una medicina que produce la enfermedad de la poliomelitis en niños es materia de alerta en el sistema de salud nacional. Aparentemente, la enfermedad también se habría vuelto más resistente y habría sido aplicada por el gobierno en algunos hospitales. Se exponen los casos de niños que, luego de dañados, no recibieron la ayuda prometida.

TRADUÇÃO
Um medicamento que produz a doença da poliomelite em crianças é uma questão de alerta no sistema nacional de saúde. Aparentemente, a doença também teria se tornado mais resistente e teria sido aplicada pelo governo em alguns hospitais. Os casos de crianças que, depois de sofrerem danos, não receberam a ajuda prometida, estão expostos.

informatisalud

'Agrotóxico é veneno. É sintetizado para pragas, mas pode matar humanos''


Por: Danielle Monteiro/ Agência Fiocruz de Notícias
O uso de agrotóxicos é atualmente um dos mais importantes fatores de risco para a saúde da população e o meio ambiente no Brasil. O país é atualmente o maior consumidor mundial desses produtos. De acordo com dados da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa), apesar de o Brasil não ser o maior produtor agrícola do mundo, o crescimento nacional do consumo de agrotóxicos chegou a quase 200% entre 2000 e 2009. As empresas produtoras de agroquímicos no país duplicaram desde 2008 e, nos últimos anos, o crescimento da importação dessas substâncias foi de quase 400%. O consumo de agrotóxicos é resultado da adoção de um modelo de agricultura chamado agronegócio, que é dependente do uso de venenos. Para falar sobre o assunto, a Agência Fiocruz de Notícias entrevistou o pesquisador da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz), Luiz Claudio Meirelles.
.