19 de outubro de 2011

VAMOS DEIXAR O PLANETA EM PAZ...Por Rivaldo R.Ribeiro-José Bonifácio-SP



Vamos deixar o planeta em paz como ele foi idealizado pelo grande Arquiteto universal, senão Sua obra pode desmoronar!!...

Transposição do Rio São Francisco? Usinas Nucleares? Desmatamentos?Queimadas?

A raça humana com suas loucuras veio para mudar o mundo, são alterações que levaram o planeta na situação atual, e ainda querem continuar a modificar os pilares de sustentação de um sistema complexo que ainda não compreendemos! Estamos inseridos num universo infinito que o equívoco da nossa grandeza não permite perceber. Um universo que a noite nos mostra apenas como pequenas e distantes estrelas, mas existem sabe-se lá quantos sistemas solares? Quantos planetas?

No entanto ficamos por aqui, onde Deus criou uma a uma, dois em dois, todos os vegetais, outros irmãos animais, tudo na natureza desde a uma bactéria a um elefante foi criado para subsistência da vida na Terra e seu equilíbrio.
Porque Ele escolheu um planeta único dentro do sistema solar para que vida pulsasse? Sendo que no universo infinito até onde sabemos, estamos sozinhos em um pequeno ponto azul no espaço...

Olhando para o passado notamos que a humanidade sobreviveu até aqui porque os homens baseavam-se na lua e nas suas fases para o plantio das suas culturas, das cisternas colhiam sua água para higiene, alimentação e matavam a sede. Seus meios de transportes eram tração animal, sua iluminação estava nos candeeiros e lampiões, suas noites eram céus de estrelas, nas suas madrugadas a cortina de luz mostravam que vinha o sol, assim recolhiam o rebanho para o retiro do leite. Seus comportamentos vinham da Fé em Deus, a vida tinha sentido não era loucura!!!

Sinto muita pena das gerações futuras: herdarão as conseqüências das loucuras vaidosas e egocêntricas do presente, serão mutantes se sobreviverem!

Homens do presente se imaginam eternos? Tens poucos anos... Seus sonhos não se realizarão porque não serão possíveis sonhos no meio das catástrofes.

O que importa "o resto" sem água e alimento? O que importa veículos e máquinas modernas sem água e alimento? O que importa avanço tecnológico sem água e alimento? O que importa o luxo supérfluo, grandezas opacas, hipocrisia social, altivez dos reis e príncipes, sem água e alimento? O que importa tudo sem água e alimento?

Escolha! Morrer ou viver? Poluir pode ser o suicídio da humanidade, talvez seja a explicação: muitas tribos indígenas e povos antigos suicidavam-se diante do impossível, ou do que não compreendiam... A natureza não está sendo compreendida na sua "natureza", a nossa civilização perdeu-se...

E agora qual o caminho? Continuar poluindo? Continuar destruindo? Ou sentar num toco de arvore que foi derrubada esperando que a chuva chegue como antes?

"Vidas secas de Graciliano Ramos: a fome aperta e eles comem o papagaio de estimação..."
Postar um comentário