10 de agosto de 2012

Uma questão democrática?

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR.
                         Centro de José Bonifácio-SP: Foto Rivaldo R.Ribeiro
                   
No caso das cidades com menos de 200 mil habitantes não existe o segundo turno, e isso causa uma espécie de vitória indefinida, pois na maioria das vezes os eleitos não obtém 50% dos votos +1, e isso causa uma polêmica surda durante os quatros anos do mandato do Prefeito diplomado.
Seria legitima uma escolha onde a maioria não optou por esse candidato?

No caso de José Bonifácio-SP que temos 04 candidatos será quase impossível que um deles tenha mais de 50% dos votos, portanto o eleito não será legítimo, pois não foi aceito pela maioria da população, sendo que a soma dos votos dos 03 candidatos vencidos será muito maior do que o candidato "vencedor", uma vontade popular pulverizada aos ventos...

Alem da nossa cidade com 32 mil habitantes, existem as menores com 5 mil, 3 mil eleitores que vão para as eleições escolher um infinito numero de candidatos a prefeitos e vereadores. Tudo isso com um orçamento que poderia ser usado na real necessidade dos seus povos.

Dessa forma ou haveria segundo turno para todas as cidades ou impediria a candidatura de mais de 02 candidatos. Assim o Prefeito eleito seria realmente legítimo. Propor a idéia da candidatura de dois candidatos não é antidemocrático, vejam a maior e duradoura democracia do mundo: os Estados Unidos, apenas dois candidatos disputam a Presidência da República, é uma questão de uma boa organização política, não essa confusão que está ai. 

Se meu candidato a Prefeito não tiver mais de 50% dos votos, não posso comemorar uma vitória que foi decidida apenas pela lei, não pela vontade popular.

Não seria democraticamente justo...
Postar um comentário